terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Ano Novo, anseios velhos!!!


2017 será um ano decisivo para o Mundo, para a Europa, para Portugal e para Ourém, de Fátima à Freixianda.
Desde Trumph, às eleições presidenciais em França, às legislativas na Alemanha, passando a Portugal, ao estado emocional da geringonça, ao orçamento de estado para 2018, às autárquicas,........, muito difícil e excitante será 2017.
A nível local essa excitação é redobrada, com o centenário das aparições e boom de peregrinos a afluir a Fátima, passando pela visita Papal, pelas obras de beneficiação das cidades  que arrancarão para o ano, serão 365 dias com direito a tudo.
O Blog Loucura Política aqui continuará, com equipa reforçada (2+1), cumprindo agora a lei da paridade, da imparcialidade, da má língua, mas também a lei da consciência, cá continuaremos!
O propósito é o de informar, e a política editorial clara: somos contra a renovação de mandato de Paulo Fonseca, pelo que sabemos, pelo que vemos, pelo que nos dizem… por tudo!!
Não quer dizer que apoiemos alguém, ou que depois de 2017 nos condicionamos a apoiar determinada solução.
Recebemos “ameaças”, julgam-nos ser A, e B, outros C e D, outros A e D, B e D, o que seja, mas nós somos efetivamente quem somos, e aqui continuaremos, sem amarras partidárias, sem interesses subjacentes àquilo em que acreditamos!
Continuem conosco no próximo ano, que 2017 seja um ano em cheio para todos vós!...

Fernando e “Márcio”




quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-XXXI: Mais uma prenda: 18 km de problemas….

O município de Ourém e, dessa forma, todos os oureenses, receberam uma prenda de Natal antecipada, oferecida pelo Supremo Tribunal Administrativo…. a estrada regional (municipal!!!) ER356, que liga o Pinheiro ao norte do concelho.
Desde a herança social-democrata que o município andava em guerra com a tutela, teimando em não receber a ER356 (que afinal tinha recebido), sem a devida compensação financeira. Pois bem, o tribunal foi magnânimo, a estrada é de Ourém, e é agora responsabilidade da governação socialista o seu estado deplorável.
Mais uma novela que termina, com um final infeliz, na qual PS e PSD saem mais uma vez encardidos, e fazem levantar a lebre sobre a qual escreveremos em breve:

Será que, perante tanta necessidade de investimento no concelho, está a situação de contas do município resolvida? Quantos milhões precisaremos para renovar a nossa rede viária, para investir nas nossas infra estruturas? 70? 80?
Qual é então a nossa dívida real?
Quantos milhões perdemos de depreciações de ativos no balanço das nossas contas?

Para já, vale-nos mais uma prenda no sapatinho...

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-XXX: Contra a partidarite (que falava o amigo Fernando), marchar marchar…

Nota prévia:
Imagine que só gostava de rebuçados de morango, e lhe ofereciam um saco com 33 rebuçados, em que apenas um era de morango?
Ficaria feliz com a oferta?? Acertaria à primeira??
A probabilidade da melhor escolha estava reduzida à proporção de 1/33.

Ourém prepara o seu cenário eleitoral de 2017, de forma bem acelerada, estando em campo mais do que a construção de soluções e programas, a escolha de pessoas.
Infelizmente assim o é!
O concelho terá neste momento um número de habitantes entre os 40 000 e os 45 000 habitantes, sendo nesse contexto de prever muita novidades, tal o possível leque possível de candidatos.
Será??
Esses hipotéticos candidatos são dispersados por diversas formas, quer apoiados por partidos, quer os semi-independentes (faz de conta que são independentes com partidos por detrás, essencialmente nas Juntas), os meio-independentes (ex-militantes que procuraram ser alternativa) e os verdadeiramente independentes (e existirão...?)
Assola-me a dúvida, no meio desta regimentada toda, se não estará o nosso concelho refém de partidarites demasiadas, e refém portanto de soluções não condizentes com o potencial do concelho?
Ou seja, não estará Ourém refém demasiado do centrão e do que dele advém? Moves, e afins??
A minha reflexão resulta do facto de pensar que o número de militantes de partidos e juventudes partidárias não será, neste momento, superior a 3% da população residente, e que portanto haja uma minoria com as “golden shares partidárias”, que orientam os nossos destinos, sem que sejam estatisticamente significativos.
Estaremos condenados a ser orientados por quem não acreditamos?
Estarão em construção verdadeiras alternativas independentes e desprendidas (de apoios, de ligações familiares, profissionais, etc.??)
2017 vem aí!!!



sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-XXIX: Contra o desespero e irracionalidade da política local um suspiro luminoso: Humanismo…


Portugal é dos países da Europa mais recetivo a receber refugiados, segundo dados estatísticos recentes, embora, não o seja relativamente à receção de emigrantes.
Não deixa de ser algo surpreendente que, num universo alargado de países da Europa, supostamente evoluídos, sejamos nós, os latinos aqui da província de baixo, dos mais humanistas.
É esse o alinhamento que me leva a vangloriar o trabalho feito em Ourém, não sei por quem, certamente com a participação do município e de parceiros sociais.
Ao que parece que foram recebidos refugiados provenientes da Eritreia e da Síria, que já por aqui se encontram instalados.
Ainda bem que assim se fez, numa altura em que a demografia nos esmaga e somos cada vez menos e mais velhos, venham jovens, que venham por bem e que por aqui se sintam bem.
O Homem nem sempre é mau, nem sempre tem que ser mau...



terça-feira, 29 de novembro de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-XXVII: Recado para a carapuça de incendiários crónicos [quando parece que da vida profissional sobra demasiado tempo para "políticas"]

A política está cheia de incendiários crónicos, atores que se autopromovem de forma constante no anseio de poder, que usam os partidos como escadarias da influência, que utilizam o voto anónimo como tónico para a sua áurea.
São políticos obstinados, que tentam, tentam e tentam, que não sabem resguardar-se na cena, que insistem em solos quando a orquestra toca agrupada outra pauta.
Quando se perde uma vez com uma equipa forte, em 2007, se tenta novamente em 2011 com uma equipa fraquinha, e quando no meio se vai forçando a corrida aos lugares dourados, cheira a esturro, é demasiado.
O partido não é teu, não é dele, é do povo é de todos.
Passas-te de muitos apoiantes, para poucos apoiantes e terás, agora, só meia dúzia deles. Ninguém gosta de ser refém de auto-estimas.
Aprende, resguarda-te, deixa o partido se unir e tentar, um dia terás o teu lugar, a tua oportunidade, o teu momento.

Até lá deixa andar, refugia-te em quem gostas, que Ourém precisa de garra, não de guerreiros, precisa de chama, não de incendiários, precisa de esperança, não de falsas esperanças.

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-XXVI:Move-te……Afinal há vida….

Bem, 2017 aquece, ao contrário dos dias que têm sido frios.
Vítor Frazão reapareceu para dar um pontapé de saída nas autárquicas, no que respeita ao seu movimento independente. Movimento Ourém Vivo e Empreendedor….
Segundo declarações do mesmo, o MOVE apresentar-se-á a eleições, tendo sido convidado por dois partidos: um dos convites foi direto e o outro não, mas já se existem negociações com o segundo…
Primeira interrogação, o primeiro convite foi direto, o segundo não, mas andam em negociações com o segundo???
Eh pa, não percebi….
É do tipo: Não a pedi em namoro, mas ela aceitou???
Resumindo e concluindo, o MOVE colocará um candidato a Vereador que deverá ser o 4.º lugar do PS a eleições, ou o 3.º?
Vamos andando e vendo, também não se perde muito, não me lembro de algo que tenha tornado Ourém mais Vivo e Empreendedor, a não ser….deixa cá pensar:
Baixa do IMI?

Que mais deu-nos o MOVE? É que eu não sei… mas digam de vossa justiça!

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-XXV: Ordem na Mesa – Processos e processinhos….

Aqui neste Blogue escreve-se de tudo e não se foge a nada, doa a quem doer, nem que seja a nós 2, quando as coisas nos correm mal. Estamos cá também para isso.
As eleições autárquicas aproximam-se, sendo importante por uma ordem na mesa quanto a questões judiciais de candidatos e pessoas próximas. Importa clarificar!!!

Paulo Fonseca: Declaro insolvente em quase 5 milhões de euros tenta atrasar a justiça, de forma a que possa ser candidato. Nem que tivesse 5/6 vidas conseguiria com o seu ordenado pagar as dívidas que tem. Vulnerável no cargo, sendo um perigo no que toca à contração pública, a forma mais fácil de se conseguir uns cobres…..
Foi acusado de má fé por tentar enganar o tribunal, declarando uma morada de Lisboa.

Nazareno do Carmo: Decidiu pegar num envelope timbrado do município e contactar umas dezenas de empresas, na qualidade de Vereador. A ideia era, ajudem o Centro Desportivo de Fátima, que eu enquanto Vereador cá estou para vos ajudar também.
Paulo Fonseca disse que era pura ingenuidade, que o Vereador não sabia que estaria a violar a Lei. Essa invocação de suposta ingenuidade, passados 3 anos de estar em funções, cheira a esturro.
Para piorar os honorários dos advogados de defesa de Nazareno do Carmo estão a ser pagos pelo erário público. Basicamente, fez merda, e nós pagamos.

Luís Albuquerque: Foi indiciado pelo Ministério Público de, enquanto Vereador com pelouros, ter pedido contrapartidas para o licenciamento de um Hipermercado. As contrapartidas eram, mais uma vez, para o Centro Desportivo de Fátima, do qual era Presidente.
Viva-se o ano de 2009, o fim da era dourada do PSD Ourém, pelo que entre política e justiça se deixou de conhecer a fronteira. Para ajudar esta nebulosidade uma das testemunhas do Ministério Público veio, em julgamento, dizer ter sido mentira que esse pedido tenha sido feito.
Enfim…. Embrulhada que não dará em nada…

António Gameiro: O principal maçon de Ourém foi envolvido num esquema em que terá lesado uma cliente em 45 mil euros, num caso em que se apropriou do dinheiro resultante da venda de um imóvel.
Em primeiro instância foi condenado, em segunda instância viu ser lhe agravada a pena, com o pagamento de juros que elevaram o valor em mais dez mil euros. Recorreu para o Supremo.

Diz-se impoluto, sem mácula, mas a verdade é que ninguém acredita, basta ouvir as escutas da Operação Marquês, onde aparece a falar de Carlos Santos Silva, dos negócios de Angola… É pena ser de Ourém, poderia bem ser deportado… 
Um dos seus apoios tem vindo de João Moura, cujos principios políticos e éticos são também questionáveis. Colegas do avental???

Lucília Vieira: Talvez seja das mais puras no meio deste mundo da política, pura de mais até. Isso não significa que seja bom, pelo contrário, significa que está deslocada. Em 9 pavilhões da sua cunicultura apenas um se encontrava legal, pelo que recorreu a um diploma especial para a regularização das suas estruturas. Foi juiz em causa própria, o que motivou contestação da oposição.
Tinha o pelouro das obras e estava a regularizar a sua própria exploração.... Saiu chamuscada...



sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-XXIII: Av. D. Nuno Álvares Pereira, muita parra e pouca obra

Visão surrealista: uma combinação do representativo, do abstrato, do irreal e do inconsciente.

É esta a visão para o concelho do atual executivo socialista.

Como é possível fazer-se agora um inquérito à satisfação da Avenida D. Nuno Álvares Pereira, para que sirva de contributo no projeto da sua reabilitação???

Então mas em 2013 já se falava num projeto e agora, depois de concurso lançado, etc. e tal é que se recolhem contributos?

O meu aqui vai: A Avenida está uma m*rd* e o resultado é de uma política de m*rd*, que privilegia o amadorismo, que privilegia a propaganda….


Do meu lado, assunto encerrado!!
Acreditam no charlatão, então votem nele...


segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-XXII: Propagandista “coxo” do regime…..



Para ser sincero nem sei se o propagandista se encontra politicamente coxo, ou se é o próprio regime socialista em Ourém que o está. Talvez mesmo o melhor título fosse “Propagandista e regimes coxos”….

Tudo isto para dizer que António Gameiro, ilustre deputado socialista, tem sido o propagandista maior do regime Fonsequino, uma espécie de Augusto dos Santos Silva local, ou mais recentemente um Carlos César por terras de Ourém. A sua missão é só uma, fazer a política que Fonseca não pode fazer, deixando livre o Presidente do Município para a sua (des) governação.

Têm sido uns anos giros, não fosse custar a todos nós, dois mandatos de um marasmo total, de uma apatia atroz, em que apenas uma e só uma coisa tem acontecido: propaganda (eventos, música, outdoor, jornais, etc.)…

Agora, o que se dizia impoluto, sem mácula, António Gameiro, foi novamente condenado a pagar 45 mil euros que roubou (a expressão é mesmo essa), acrescido de juros. Mais uma vez o tribunal vem provar os acontecimentos, ferindo de morte a propalada ética deste político, ao qual já nem a expressão “até trânsito em julgado todos somos inocentes” lhe vale!!

Tudo isto, não esqueçamos, depois de ter sido intersectado na operação Marquês, em conversas com o arguido Carlos Santos Silva, onde se falava sobre Angola e negócios menos próprios.

2017 está à porta, e Ourém têm uma oportunidade brilhante para se livrar dos contos do vigário, de publicidade enganosa, de impolutos com mácula, de insolventes fragilizados no exercício das suas funções, de charlatões e vendedores da banha da cobra….

Aguardemos…. Queremos melhores políticos?

Sejamos melhores eleitores!!!!!!!

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-XXI:Socialismo regional…...Os doutores que não o são.



Rui Lizardo Roque decidiu um dia que era licenciado, afinal o rapaz entrou na faculdade em 1997, por lá andou muitos anos tendo feito 4 cadeiras. Quatro cadeiras é muito, para quem é de uma juventude partidária chega a ser até demasiado.
Com todo este conhecimento académico adquirido, a juntar a uma vasta (ui) experiência profissional, o rapaz Rui Roque foi nomeado para o Governo de António Costa, enquanto ASSESSOR, por uma quantia razoável a rondar os 3500 euros
Paga povo….
Quando a marosca foi descoberta não houve alternativa, bico calado e toca a sair do poleiro
É sempre assim?
Não, não é sempre assim….
Por Ourém, a mesma ideologia socialista, alimenta um senhor de estrutura semelhante, sem formação académica, com vaidade e sem conhecimento, nem experiências relevantes (antes de 2009)
Chama-se Luís Mangas, era o Assessor de si mesmo, o Administrador da SRU que não podia ser, o licenciado que só o era em língua inglesa….
Socialismo regional, impera por Ourém…
É até Deus querer, e o povo ditar.
Já só faltam 12 meses…..



quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-XX: Um trapalhão que nos fica bem caro…



A 23 de julho de 2013, no site oficial do município de Ourém, o Presidente Paulo Fonseca referia que o processo de concessão de saneamento em Ourém avançava, um dia que considerava histórico.
Dizia tratar-se de um investimento de 48 milhões que dotaria o concelho de uma taxa de cobertura condizente com um país evoluído.
Blá blá blá…..
Passaram 1.530 dias, mais de 2 milhões de minutos.….. Nada aconteceu.
Agora, chegados a 2016, começa-se a perceber que as eleições de 2017 estão próximas e é necessário anunciar mais alguma coisa, mais uma hipotética obra, mais milhões de investimento em saneamento…..
Basta estar atento para se perceber que só este ano foram gastos quase 100 mil euros (incluindo iva) em estudos relativos ao saneamento, o que perspectiva para breve novo concurso, mais o show off habitual…..

Obra? Nada…



sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-XIII: Música e Foclore, com deputados em “casa” própria

O ano de 2016 tem sido esmagador para o Executivo Socialista, que prepara as eleições de 2017 apostando todas as fichas em duas variáveis: Comunicação e Eventos, ou seja, propaganda e música.
Desde o inicio do ano que, nestas duas vertentes, somando a empresa municipal e o município, terão sido gastos uns 400 mil euros (ou mais), números redondos, e estamos no mês 8 de 12.
Tudo isto entre tendas, insufláveis, empresas de comunicação, recursos humanos, música, concertos, panfletos, jornais, passeios, aluguer de fatos, etc…
Tem sido uma loucura, certamente chegaremos ao final do ano com uma despesa nestas rubricas superior aos 500 000 euros, 10 euros por habitante.
Atenção, 10 euros por habitante!!!
É certo que existem algumas personalidades que, em causa própria como o Deputado Gameiro, vem defender a governação de Paulo Fonseca, comparando-a, imagine-se, com atos executados em 2007, 2008 e 2009.
É uma ilusão tremenda, alguém vir referir erros, que ficaram no passado, um passado longínquo face às eleições de 2009, que se assumiu ser um 25 de abril.
Imaginem o 1.º Governo Constitucional do Dr. Soares vir a desculpar-se com atos de governação do Professor Salazar, dizendo "bem ele fazia pior". Não faria qualquer sentido.
Pois é, o 25 de Abril veio a Ourém para trazer música, garraiadas e festas.
- Execução de novas zonas industriais, zero!!
- Saneamento, novas redes, zero!!
- Nova ligação ao norte, zero!!
- Centro de congressos em Fátima, zero!!
- Parque Tecnológico de Materiais de Construção, Centro Tecnológico de Design do Mobiliário, zero!!
- Revisão do PDM, zero!!
- Balcão Móvel de Atendimento, zero!!
- Variantes à Freixianda, Fátima e Ourém, zero!!
- Piscinas municipais em Fátima, zero!!
- Delegação do município em Fátima, zero!!
- Parque de Estacionamento junto da Igreja Matriz de Ourém, zero!!
- Fórum cultural e casa da juventude, zero!!
- Redução da dívisa?? -> PAEL (lei dos compromissos)
- Avenida? - > PEDU (fundos comunitários, e mesmo assim esqueceram-se de incluir metade da avenida)


Enfim, por mais que mandem bitaites para o ar, a mim, não me enganam! Ilusão e promessas vãs.

(notícia de 2013)

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-XII: Executivo Socialista anda maluco!!!



Chegámos ao mês de agosto, mês de festas e arraiais, que se promovem nas nossas freguesias, pelas associações, conselhos económicos das paróquias, grupos de amigos, etc.
E sempre foi e será o maior tributo das nossas gentes aos emigrantes, pelo reviver de momentos passados e pelo recordar de infâncias malogradas.
Nesse espírito a Câmara Municipal de Ourém decidiu promover um momento para os nossos emigrantes, ao qual chamou dois artistas de renome: Roberto Carlos e Clemente.
Até aqui tudo bem, é caro, mas aceita-se, é um momento. Mas a verdadeira questão é outra e tem carácter cumulativo.
Desde o inicio do ano que em tendas, insufláveis, palcos, música e eventos, a Câmara de Ourém e a OurémViva, já terão sido gastos 300/400 mil euros. Quase 10 euros por cada habitante no concelho (sim porque não somos os 45 mil que se apregoam….).
É uma realidade que ninguém pode esconder, por mais que se invoque o que quer que seja. Em 2009 não acenderam as luzes no Natal por falta de dinheiro…
E o que mudou desde 2009 que justifique este gasto todo em eventos??? Esquecendo a questão da dívida (bendito PAEL).
Nada mudou, só piorou até!!!!!
Empresas fecharam, nenhuma relevante abriu, zonas industriais não foram executadas como apregoado, a rede viária está miserável, Fátima continua a ser destino de peregrinação barata…. AFINAL O QUE MUDOU?
NADA, apenas o anseio de música.
A argumentação socialista chegou ao limite, limitando-se a dizer: Vocês eram iguais….. é um bom indicador…



terça-feira, 5 de julho de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-XI: Sou assim tão diferente?


Em 2009 na Freixianda surgiu um movimento “independente”, acrescento “muito independente”, tão “independente” que cheirava a água de rosas.

Este movimento independente/socialista, portanto, mais socialista que muitos movimentos socialistas, pretendia ser uma alternativa à monarquia laranja que teimava em perpetuar no norte do concelho.

Vencidas as eleições o movimento independente passou de verde a rosa, colou-se completamente à nova administração municipal demonstrando o que já se antevia. Verde, mas antes de mais rosa!!!
A euforia foi desvanecendo, como se comprova no número de posts que foram colocando no seu Blog oficial. Em 2009, 28, em 2010 um e em 2011 outro, a anunciar o regresso em força, mas que nunca aconteceu.


Moral da história, depois de ganhar que se lixe o povo e a comunicação para com este !!
Depois de entrar num regime morno, nem quente nem frio, e passados 7 anos, Rui Vital foi percebendo que afinal lhe venderam ilusões, que muito pouco foi feito, em especial o que dependia da Câmara e que ele havia prometido, mesmo não sendo da sua competência.
Chama-se a isto aselhice Rui. Nunca prometer o que depende de outros!!!
É por isso que recentemente veio a público contestar os meios financeiros colocados à disposição das Juntas de Freguesia, insurgindo-se publicamente pela segunda vez num espaço curto de tempo.
Chama-se o quê? Arrependimento?!?!
Só para te relembrar RV era este o teu programa, bem vermelhinho, prometes-te muito, tens feito pouco.
Para a próxima ganha juízo e maturidade antes de te meteres em alhada e em ilusões.




quarta-feira, 29 de junho de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-X: A cruz do povo - Sustentá-los....


No último dia 20 de junho, aquele dia que ficou bem caro ao erário público oureense, a Câmara Municipal de Ourém decidiu assinalar em Fátima o dia do Município, algo até aqui nunca tinha acontecido na cidade. Como aqui no Café Expresso nunca gostamos de deixar passar nada em claro fazemos a nossa leitura do sucedido.

Em primeiro lugar, porquê Fátima?

Porque Paulo Fonseca é um hábil profeta e percebe que precisa de Fátima para ter emprego no período 2017/2021. Simplesmente por isso.

Depois decidiu ainda a Câmara Municipal agraciar dois cidadãos pelo papel que desempenharam em favor da causa municipal, de nomes Mário da Silva Coutinho Albuquerque e David Catarino. Irónico?

Pois é, Paulo Fonseca apregoa que a obra que faltou nestes dois mandatos se deveu à governação autárquica anterior, que a dívida herdada foi enorme, que faltam infraestuturas, entre outras coisas (e parte é verdade, apesar dos números serem sempre empolados), mas depois agracia estes dois ex autarcas laranjas??

A que se deve isto?

Habilidade de Paulo Fonseca, porque percebe que precisa além de Fátima do eleitorado do centro, que oscila entre PS e PSD. Ou pensam que tem a ver com o puro reconhecimento do trabalho dos dois autarcas? Enganem-se nada tem a ver.


A partir de agora não há desculpas, Paulinho, nem culpas do passado, porque os reconhecestes pelo mérito das funções que desempenharam!


Se Albuquerque governou em tempos idos, que já prescreveram na nossa memória, David Catarino é nos bem mais recente, foi um Presidente qb, falhou em muita coisa, particularmente no saneamento que nos falta, em equipamentos mal distribuídos, entre outras badalhoquices, mas sempre num registo qb.

Merece ser galardoado por isso?

Não sei, agora não faz sentido as referências que lhe foram feitas:

Empresário? – Sim, é, mas falido como o Paulinho das Feiras de Ourém;

Presidente da Entidade de Turismo de Leiria – Fátima? – Sim foi, quando ela entrou em colapso…


Posto isto termino dizendo que esta habilidade de PF é mais uma manobra para a qual utiliza recursos e o status quo da presidência, com a única finalidade de fragilizar o PSD, e mostra a arbitrariedade com que estas agraciações são feitas.

Nem faltou Clemente, do mui nobre aeroporto de Fátima, que mais não é que um atentado ambiental que a Câmara agora promove….

Mudam-se os tempos, mudam-se os atores, mas o cheiro e as moscas continuam…

Sorri povo, em 2017 mete a cruzinha e eterniza a tua cruz!!!



sexta-feira, 24 de junho de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-IX: Propaganda do Regime....

A propaganda do Regime Fonsequino continua em altas, sem esmorecer e sem deixar qualquer detalhe de lado. O que importa é seduzir e enganar, manter a ilusão do "agora é que é".
Sim, porque sempre assim foi:
  • Agora é que vamos mesmo reabilitar a Avenida;
  • Agora é que há meios financeiros;
  • Agora é que vamos mesmo avançar para a requalificação da nossa rede viária;
  • Agora é que temos margem para investir;
  • Agora é que o saneamento vai, com um investimento de 48 milhões;
  • Agora é que a internacionalização começa a dar frutos...
Enfim, agora é que é!!!
Votem porque agora sim, vamos lá.
Lá onde?
Ao folclore, às festinhas, garraiadas, parques de merendas e pum.... ILUSÃO!!!


Tudo isto para dizer que, aqui pelo Café Expresso, ficámos em choque quando soubemos que irão ser criados mais 24 lugares no quadro do município de Ourém, 15 para  técnicos superiores e os restantes para uma outra categoria profissional (assistentes técnicos).
A indignação não provém do número de lugares, vem sim do facto de se saber que a maioria dos 15 lugares de técnicos superiores são na área da Comunicação (?!), leia-se propaganda!!
Trabalhar, que é bonito, isso não. Queremos mais do mesmo, ilusão, folclore, música, parques de merendas e claro: Agora é que é!!!
5 lugares em 15 para jornais e fanfarrice.... bora lá malta!!
Ficámos a saber também que em 24 lugares não existe qualquer lugar para Assistentes Operacionais, a categoria profissional de salários mais reduzidos onde se incluem pedreiros, pintores, cantoneiros, operacionais de máquinas, etc....
Resumindo, mais ninguém nas áreas que mais sentido fazem na atuação municipal...
E o povo??
Bata palmas e viva a ilusão do Ministro da Propaganda do Regime Socialista Municipal, Fonseca




quarta-feira, 22 de junho de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-VIII:Festas? Verbas, fundos? Vigarice [10 mil contos para "apoio" ao dia do município??]…



Ourém viveu por estes dias a fanfarra do costume, com música, folclore, garraiadas e claro, vigarice!!!
Sim, eles não deixam perder esse seu hábil trunfo, o da vigarice: Campanha eleitoral, ilusionismo, a verdadeira fraude política do P. Falido e Company….
Ficámos a saber, com suporte só no Base.Gov, que a Câmara fez uma Aquisição de Serviços, por ajuste direto, no valor de 50 mil euros, a uma empresa de nome First Five Consulting S.A., com o objetivo da prestação de SERVIÇOS EXTERNOS DE APOIO À CERIMÓNIA DO DIA DO MUNICÍPIO…
10 mil contos para o quê??? Andam a gozar com quem???
Com a nossa rede viária numa miséria, com as bermas cheias de ervas e carraças (bela forma de recebermos os peregrinos) gastamos 50 mil euros com merdas destas???
Andam a gozar com quem, repito??
É que só pode ser a brincar…

Ficamos a saber, com base na mesma plataforma, que o concertos realizados no dia 17, 18 e 19 de Junho tiveram um custo de 26 mil euros (para o município), a somar a 8.450,00€, pelo aluguer de Palco (Ourémviva), e aos 9.500,00€ gastos no concerto da artista “Carminho” (também suportados pela Ourémviva com base no registado no Base.Gov).

Resumindo e concluindo, as “festas da cidade” tiveram um custo próximo dos 100 mil euros, só com base no referenciado no site da contratação pública, ao que se somará outros custos suportados diretamente pelos orçamentos municipal e da empresa Ourémviva, e que não tenham passado pela plataforma.

E com tudo isto o povo sorri, e vive o dia à dia, esfola-se a trabalhar porque tudo isto tem que ser pago, por ele, claro!



quinta-feira, 16 de junho de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-VII: A falácia dos números que sustentam a internacionalização

Toda a governação socialista se resume a uma coisa: Ilusão!!
Sim, mas como isso não é novidade escrevo-vos sobre o chavão que Paulo Falido tanto tem invocado: Internacionalização.
Ainda recentemente o (n)vosso edil dizia a todos aqueles que criticavam a internacionalização, que diziam não existir resultados desta política autárquica, que o número de peregrinos em Fátima havia crescido 30%, desde 2009.
Depois de nos rirmos um pouco, fomos analisar os dados e chegámos a umas conclusões:
  1. Não existem estatísticas sobre o turismo religioso, apenas os dados do Santuário de Fátima relativo a peregrinações e presenças em cerimónias;
  2. Peregrino é uma tipologia de turista, outras existem que pernoitam mais tempo, consomem mais, etc.;
  3. Os principais indicadores sobre turismo em Portugal refletem que o setor tem crescido na ordem dos 3,3% ao ano desde 2002;
  4. A variação entre o número de turistas/peregrinos em Fátima de 2014/2015 foi de 3,7%, enquanto a nível nacional esse crescimento foi superior a 8% (!!!);
  5. A nível internacional o número de turistas crescerá 40% até 2030, sendo normal que em Fátima se reflita também esse número;
  6. Gosto pouco de ser enganado, estes resultados nada têm a ver com gestão autárquica, tem sim a ver com visitas papais, centenário de aparições, etc. Mas nada que Paulo Falido deva apropriar como sendo sua responsabilidade porque não o é!;
  7. Investimento direto estrangeiro por via da internacionalização? Minha resposta: 0!!
  8. Empresas sediadas em Ourém captadas por via da internacionalização? Minha resposta: 0!!
  9. Empregos criados em Ourém, por via da internacionalização?     Minha resposta, não contando com os que trabalham na Câmara: 0!!

Por isso contem o que vos quiserem, eu tiro as minhas conclusões e não gosto de areia, muito menos nos olhos…


segunda-feira, 13 de junho de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-V: Prioridades Invertidas


Por estes dias em Ourém é tempo de música, sardinhas, arraiais e claro, campanha, muita campanha eleitoral.

É bom? A malta até come sardinhas, mas quanto a política já anda enojada….

Pior que tudo, onde há sardinhas anda sempre o nojo, em especial Fonseca e a sua trupe…. Tanto estorvam que metem nojo…

Tudo o que a sociedade hoje faz é apropriado pela trupe, pois o povo é manso e dá de bandeja louros, que são de todos, a meia dúzia que querem ganhar a CM….

Coitados, o povo preciso, as associações também, anda tudo atrás do tostão: Resultado, veneram a trupe que nos anda a lixar há 7 anos.

Este cheiro intenso a campanha, que a bem dizer começou logo em 2013, trás à política demasiado folclore e pouca clarividência, demasiado ilusionismo e pouca gestão do dia à dia.

Que me interessa prometerem-me este mundo e o próximo se no quotidiano o concelho parece terceiro mundista, sem infraestruturas básicas, como vias e sua sinalização, saneamento, espaços para se fixarem empresas, equipamentos de qualidade nas cidades, etc.?


Desde 2009 que o PF(alido) anda a prometer este mundo todo, mas a verdade é que nada mudou para melhor.

Na altura dizia nem haver dinheiro para iluminação de natal, para uma revista do município, não havia fundos para nada. Hoje, 2016, com a receita municipal mais elevada que nunca (graças aos nossos impostos), as prioridades são jornais de propaganda, eventos, muitos eventos (bendita Ourémviva para que serves), músicas, balões e fantasia….


De facto as prioridades por Ourém inverteram-se de todo, com a última novidade a ser a aquisição por parte do município da tenda onde decorreu o festival Sons da Serra…


Muito bem, o povo anda aqui todo quinado, e a elite quer música, e tendas a brincadeira…Estradas, espaço público, fixação de investimento???

NÃO QUEREMOS MÚSICA E SOM… isso sim pah, é brutal.

Andamos nus, e eles com as prioridades invertidas…



terça-feira, 26 de abril de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-IV: Internacionalização, só falta o mais evidente… números!!



Por esta altura em Ourém as hostes fonsequinas e franzoaninas (leia-se PS e MOVE cujo um “dirigente” destacado já veio assinalar esta situação) olham com atenção para o desfecho do processo judicial que coloca Luís Albuquerque numa situação frágil na corrida à Câmara, devido a suposta corrupção a favor do Centro Desportivo de Fátima (o julgamento foi novamente adiado).
É normal esta dupla de (in) sucesso assinalar esta debilidade da concorrência porque em casa (leia-se executivo municipal) não existam já muitos processos, falências, obstruções à justiça e outras que tal…
Mas, a bem da verdade, o processo é relevante e exige-se um esclarecimento da situação!
Contudo não é só por isso que vos escrevo, quero também aqui referir o quanto é importante (ou não) para o concelho as férias bem longas que o seu Presidente vai fazendo em Terras de Vera Cruz, em medalhas, parcerias, internacionalizações, publicidades e fotos no facebook.
Mas também vos digo, só de espreitar as novelas brasileiras fico logo com vontade de me internacionalizar.
Mais a sério, considero ser relevante para Ourém a sua menção internacional, o “aparecer” nas notícias por bons motivos.
Existe apenas um facto que importa apurar, o que chamo de mais evidente:
Quais foram os benefícios até hoje da suposta internacionalização que esta presidência promoveu (e desculpem que vos diga mas mais nada foi feito nestes últimos 7 anos)?

Quais são os números? Empresas sediadas no concelho, emprego direto e indireto criado, montantes investidos, etc??

Números, quais são?
O executivo faz tanta publicidade, mas para o que vos questiono bastava uma pequena tabela….
Com números, claro…

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Tá-se bem por Ourém 06-III: A lei do mais forte (que em política é a lei do maior aldrabão) …



A oposição de Luís Albuquerque a Paulo Fonseca tem se revelado pouco eficaz na sua afirmação, apesar de ter evoluído significativamente nos últimos anos. Algum mérito dele, da sua equipa, embora se trate daquela lógica de que a verdade é como azeite, vem ao de cima, pode é demorar…
Recentemente veio a público esse Vereador, juntamente com a pessoal da coligação Ourém Sempre, referir que o Paulo Fonseca, na qualidade de Presidente de Câmara Municipal, havia falseado o conteúdo de uma ata da mesma reunião, numa situação que é a todos os níveis reprovável.
Todos sabemos que o Senhor Fonseca lida bem com o jogo de palavras, com a meia mentira, e com a mentira que não o sendo é omissão da verdade. É o menino sabichão que não faz os trabalhos de casa, copia no teste e ainda se diz o melhor aluno, quando alguém se queixa é apelidado à cabeça de “Queixinhas”!!!
Por isso o meu conselho “Queixinhas Albuquerque” é o de que comeces a dizer não as vezes que o Presidente mente, antes as que diz verdades, é que mentir para ele já não é noticia.

Mentiroso compulsivo e aldrabão, no qual só acredita quem lhe quer dar razão. E eu, não!!...
No meio desta M*R*A toda ainda vou tendo vontade de fazer rimas….